Para proporcionar uma educação alimentar saudável desde cedo às crianças, é necessário ter muita atenção e cuidado para saber escolher os nutrientes corretos para o desenvolvimento. Isso significa que é importante evitar alimentos como os que são ricos em açúcares, gorduras e sódio, como biscoitos recheados e refrigerantes, por exemplo.

Atualmente, muitos especialistas apontam a obesidade infantil como uma grande epidemia mundial, e, além disso, o hábito de consumir alimentos mais saudáveis vem se tornando uma missão cada vez mais difícil aos pais. Por isso, no mês das crianças, separamos algumas dicas importantes para ajudar na alimentação dos pequenos.

Confira abaixo as dicas para melhorar a rotina de alimentação com elas:

Seja o exemplo

É através da rotina com os pais em casa que a criança tem mais facilidade de consumir alimentos saudáveis, afinal, ela estará convivendo com pessoas que também estão tendo os mesmos hábitos. Procure sentar à mesa com os pequenos nas refeições e consumir esses alimentos. Exemplo é tudo!

Comendo o que se planta

Quando a criança participa do processo de cuidado com o alimento, ela tende a valorizá-lo mais, portanto, sempre que possível, mostre mais sobre isso a ela. E se tiver algum espaço, é sempre bom influenciá-la a plantar temperos ou verduras em casa, assim, fica mais claro de onde vem o alimento em questão.

Ajuda no cardápio

Insira a criança no processo de compra e planejamento da alimentação, fornecendo informações sobre os alimentos que serão feitos e consumidos em casa, conversando sobre a função de cada um.

 Evite televisão ou qualquer aparelho eletrônico nas refeições

Isso tira a atenção em relação à hora da comida, distraindo-os e fazendo com que eles não percebam, tampouco identifiquem o que estão comendo. Com esses aparelhos, a tendência é que a criança coma mais rápido em maior quantidade e ainda assim não se sinta satisfeita.

Criatividade é tudo

Seja criativo nas invenções! Mostre a eles como o prato fica mais bonito e atraente se for bastante colorido. Além disso, você pode motivá-los fazendo “carinhas”, “rostinhos” e desenhos no prato, mostrando como as refeições podem ser muito divertidas.

Agora é só colocar as ideias em prática na rotina!